26/05/2022

Ouça o que diz o áudio que resultou num BO do presidente da Câmara de Holambra

Confira os trechos do áudio citados pelo presidente da Câmara no Boletim de Ocorrências

Da redação

Um áudio no Facebook causou indignação do presidente da Câmara de Vereadores de Holambra, Mauro Sérgio (Sérjão), que registrou um Boletim de Ocorrência nesta semana. Em um grupo de conversas no Facebook, um munícipe que foi identificado como Ricardo Ferreira ‘Fiscal do Vereadores’ (sic) faz referência ao caso de Serjão em seu encontro com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) no cercadinho do Palácio da Alvorada, em Brasília (DF). O vereador holambrense registrou um Boletim de Ocorrências contra o homem por injúria. De acordo com ele, no áudio o homem disfere ofensas à ele e a um policial militar, pela sua etnia.

No áudio, que tem mais de uma hora, o homem conversa com outra pessoa; e em boa parte do conteúdo, ele fala sobre assuntos aleatórios. Em dado momento, o homem relembra o que aconteceu com Serjão em Brasília, onde o presidente da República pergunta ao vereador ‘se ele pesa sete arrobas’.
Na conversa, o homem se refere aos vereadores dizendo que se deveria cassar o cargo de presidente da Câmara de Sérjão. Com este trecho, o homem, no qual o vereador acusa de injúria, diz que ele perdeu a ‘moral’ com os vereadores e que deveria ser retirado do cargo de presidente.

ÁUDIO 1

Se eu fosse [um dos]os vereadores eu tirava ele como presidente. Não tem mais moral pra nada. Isso eu nem comentei… comentei com as pessoas que estavam falando. Não gravei vídeo falando. Mexer com tal de gordo e preto é f*. Mas ele tinha que ter dado uma no presidente. Eu já estava na ponta da língua”, diz trecho do áudio onde o homem aparentemente conversava com uma outra pessoa.

Em outro trecho da conversa, ainda sobre o assunto do presidente da República, o homem diz que “[…] nego é assim mesmo. Nego pegou poder ele… diga o que um nego é, [só] você dar um poder pra ele…é verdade, está na Bíblia […]”. E complementa: “Se um nego for policial ele vai f* o branco. Você ver o Andrézão… ele f* os brancos. Ele gosta de… o Serjão era um b* na Holambra, agora com este carguinho de vereador, de um negócio aí, todos pretos. Preto já fala, né: Quando não c* na entrada, c* na saída… “, diz outro trecho do áudio.
De acordo com o presidente da Câmara, quando o homem diz ‘Andrézão’, se refere ao policial militar André da Silva, que também representou com Boletim de Ocorrências a fala do homem.

ÁUDIO 2

De acordo com o Código Penal Brasileiro, no artigo 140, o crime de injúria é configurado quando consiste no uso de elementos como raça, cor, etnia, religião, origem ou condição da pessoa idosa ou portadora de deficiência.

Por meio das redes sociais, tentamos localizar o homem, a qual o presidente acusa de ter cometido injúria, mas até o fechamento ele não foi localizado.

O presidente da Câmara de Holambra classificou o ato como ofensivo e racista. Confira a nota na íntegra:

Nota na íntegra

“As últimas semanas vem sendo de muito julgamento. Sobre a fala do Bolsonaro foi um momento de descontração e brincadeira, em que eu, no meu direito, não me senti ofendido e nem diminuído. Já as palavras do Ricardo foram muito ofensivas e racistas de forma direta e que ofenderam não só a mim e ao André, mas toda a comunidade negra, está claro nas redes sociais e é muito triste ver isso nos dias de hoje, preconceito em pleno século 21.”

 

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.