27/04/2019

Moradores de Holambra opinam sobre o fim do Horário de Verão

Medida foi tomada pelo Governo Federal na última quinta-feira (25)

Da redação

Na última quinta-feira (25) o Presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que suspende o Horário Brasileiro de Verão. A decisão foi tomada após o Ministério de Minas e Energia afirmar que a medida não trazia mais economia aos cofres públicos. A medida agrada alguns e desagrada outros. Moradores de Holambra falaram sobre o tema.

Foto: Bruno Spada – Ministério de Minas e Energia

Os argumentos são diversos. Para uns, o Horário de Verão aumentava a disposição. Outros afirmam que a mudança causava sonolência. Há também aqueles que comemoram o cancelamento, afirmando que em dias quentes o sol demorava demais para ir embora. E tem gente que lamenta, pois acredita que o horário fazia render os serviços domésticos.

Marcia Torresan lamenta que o Presidente tenha assinado o decreto. “Eu gostava de chegar em casa a tarde com o horário de verão. Dava para fazer muitas coisas no quintal. Para quem mora em chácara era ótimo, não me importo de acordar cedo”, afirma a moradora.

Quem também desaprova é Sarah Motta. Pessoalmente a moradora não curtia muito a mudança de horário, mas defende a existência do mesmo. “O horário de Verão, apesar de parecer irrelevante, traz mudanças e movimentações notórias na economia, pessoas dispostas por mais tempo, pessoas na rua por mais tempo, movimento maior nos comércios, apesar de eu odiar, é importante que ele exista”, opina.

Diana Santos Nunes acredita que a mudança irá atrapalhar o movimento na ‘Cidade das Flores’. Levando em conta que Holambra é uma cidade turística, creio que não é bom para a cidade, no Horário de Verão o turista tem mais tempo para aproveitar a luz do dia e as belezas de Holambra”, acredita Diana.

No entanto, diversos moradores comemoraram o fim na mudança do relógio. Márcia A. Rodrigues afirma que a notícia, na opinião dela, é muito boa. “Adorei. Sempre achei uma palhaçada mudar o horário. Até hoje não vi qual benefício trouxe para o país adiantar ou atrasar o relógio. Tanta coisa realmente necessária para fazer”, exclama.

Fernando Lage Bastos também tem a mesma opinião. Ele achava ruim ter que se adaptar às mudanças. “Ótimo, o negócio de ficar trocando de horário era muito ruim, demorava para adaptar”, comenta.

Mudou por quê?

Segundo o Ministério de Minas e Energia, a mudança veio após o resultado dos estudos que comprovariam a neutralidade econômica da medida no âmbito do setor elétrico. Sendo assim, o ministério concluiu que a medida deixou de produzir economia como nos anos anteriores em razão das mudanças no hábito de consumo de energia da população.

Segundo o ministro Bento Albuquerque, do Ministério de Minas e Energia, a decisão contou com um embasamento técnico. “A questão, por se tratar de uma política pública relevante, não poderia prescindir de embasamento técnico acurado e da desejável antecedência do posicionamento final”, afirma. Historicamente, o Horário de Verão teve como principal objetivo o melhor aproveitamento da luz natural a partir do adiantamento dos relógios em uma hora e consequente redução de consumo de energia elétrica no início da noite. No Brasil, era nesse período que se registrava o maior pico de consumo e, dessa forma, o Horário de Verão era benéfico para população.

O Horário de Verão era contemplado nos seguintes estados: Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), Paraná (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Espírito Santo (ES), Minas Gerais (MG), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), e no Distrito Federal (DF).

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.