04/02/2019

Moradora de Holambra é inspiração na luta contra o câncer

Dia Mundial de Combate ao Câncer é nesta segunda-feira (4)

Michael Harteman

O Dia Mundial de Combate ao Câncer acontece nessa segunda-feira (4). O objetivo da data é reforçar a importância de se ter hábitos saudáveis e diagnóstico precoce no controle da doença. Por esse motivo, o Portal Holambrense traz a história de Valdelice Olegário de Almeida, uma simpática e amável senhora de 70 anos que já venceu um câncer.

Quem se depara com Valdelice, de 70 anos, encontra uma pessoa simpática e saudável. Não é difícil tirar um sorriso no rosto dessa moradora de Holambra, sempre disposta a ajudar o próximo. Quem não conhece a história dela pode não saber, mas há 19 anos Valdelice passou pela terrível doença que quase a tirou a vida, um câncer no intestino.

“Meu intestino parou de funcionar, fui numa médica e ela decidiu fazer uma lavagem, aí meu intestino estourou e tive que ir às pressas para a Unicamp”, relembra Valdelice. A doença sem dúvidas é capaz de tirar o sono somente de se ouvir falar, há quase vinte anos atrás era ainda pior. A moradora foi internada às pressas para uma cirurgia da qual ela poderia não ter voltado. “Os médicos achavam que eu ia morrer”, rememora.

Após as horas de operação e com 33 centímetros de intestino retirado, Valdelice acordou. Dois dias depois recebeu alta médica e foi para casa. “Eles me mandaram para casa achando que eu iria morrer em casa, mesmo após a cirurgia minha situação continuava bastante grave e com sérios riscos de ainda ter câncer”, comenta Valdelice. Desse momento difícil, ela conta que uma pessoa marcou bastante. “Minha mãe, ela me ajudou demais nesse período”, exclama a moradora que ficou por dois anos com uma bolsa de colostomia.

Depois de dezenas de sessões de quimioterapia, ela ficou livre da possibilidade de um câncer. A idosa conta que a fé ajudou bastante nesse período. “Eu sofri bastante nessa época, cheguei a ter depressão, mas eu também tinha muita fé, acredito que Nossa Senhora da Aparecida me salvou”, ressalta. Após dois anos com a bolsa de colostomia, a vitoriosa fez a cirurgia de retirada e ficou mais 21 dias internada. “Foi outra luta”, dispara.

Nos anos posteriores, a vida foi voltando ao normal. A experiência tornou a munícipe ainda mais amável e sempre com uma palavra de conforto e fé. “O que eu digo para as pessoas que estão passando por esse doença é que elas não podem desistir jamais, além disso, que tenham muita, muita fé”, aconselha. Valdelice Olegário de Almeida é uma vencedora de um câncer descoberto tardiamente.

Prevenção

Quanto antes um câncer for descoberto, maiores as chances de que ele seja curado. Tal ideia é consensual entre os oncologistas e, também, endossada pelo Ministério da Saúde. A prevenção do câncer engloba ações realizadas para reduzir os riscos de ter a doença.

O objetivo da prevenção primária é impedir que o câncer se desenvolva. Isso inclui a adoção de um modo de vida saudável e evitar a exposição a substâncias causadoras de câncer. O intuito da medida secundária do câncer é detectar e tratar doenças pré-malignas (por exemplo, lesão causada pelo vírus HPV ou pólipos nas paredes do intestino) ou cânceres assintomáticos iniciais.

Fatores de risco

O termo “risco” é usado para definir a chance de uma pessoa sadia, exposta a determinados fatores, ambientais ou hereditários, desenvolver uma doença. Os fatores associados ao aumento do risco de se desenvolver uma doença são chamados fatores de risco.

O mesmo fator pode ser de risco para várias doenças – o tabagismo e a obesidade, por exemplo, são fatores de risco para diversos cânceres, além de doenças cardiovasculares e respiratórias.

Vários fatores de risco podem estar envolvidos na origem de uma mesma doença. Estudos mostram, por exemplo, a associação entre álcool, tabaco, e o câncer da cavidade oral.

Nas doenças crônicas, como o câncer, as primeiras manifestações podem surgir após muitos anos de uma exposição única (radiações ionizantes, por exemplo) ou contínua (no caso da radiação solar ou tabagismo) aos fatores de risco. A exposição solar prolongada sem proteção adequada durante a infância pode ser uma das causas do câncer de pele no adulto.

Os fatores de risco podem ser encontrados no ambiente físico, herdados ou resultado de hábitos ou costumes próprios de um determinado ambiente social e cultural.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.