29/03/2019

Leilão holandês completa 30 anos em Holambra

Três décadas de evolução marcam a trajetória deste sistema que se mistura à história do desenvolvimento de produtores e empresas que integram a cadeia de flores e plantas no Brasil

No próximo dia 3 de abril o Klok Veiling completa 30 anos de atuação em solo brasileiro. Trazido por imigrantes holandeses no final da década de 80, o sistema reverso de leilão, o conhecido Klok holandês mudou o jeito de se comercializar flores e plantas no Brasil.

Em trinta anos de atividades, e milhares de lances concluídos, o Klok Veiling Holambra testemunhou inúmeras histórias de vida de seus clientes, produtores e colaboradores. Mesclando sua evolução com o próprio desenvolvimento da cadeia de flores e plantas em nosso país. No vai e vem do ponteiro, hoje totalmente digitalizado, muitas pessoas e empresas se estabeleceram e se profissionalizaram, ajudando a consolidar todos os elos e segmentos deste setor.

Uma história de sucesso e desenvolvimento que se mistura a história de cada um dos seus quase 400 produtores e dos mais de 600 clientes que hoje integram uma das mais importantes cooperativas comerciais agrícolas do Brasil. Referência mundial, o leilão de flores holandês (sistema reverso), chegou ao Brasil através de pequenos produtores – imigrantes estabelecidos na antiga Fazenda Ribeirão que por volta dos anos 1950, durante o pós-guerra, trouxeram na bagagem além de esperança, também conhecimento na produção e comercialização de flores e plantas.

Um misto de confiança e apreensão talvez tenha tomado àqueles homens e mulheres que na época, abril de 1989, já negociavam seus produtos em várias cidades da região. Todavia, seja por necessidade ou determinação, tiveram a coragem de trazer e implantar este curioso sistema, totalmente desconhecido deste lado do atlântico.

Esse jeito diferente de se comercializar flores em pouco tempo conquistou os brasileiros, e já em seu segundo ano de atuação chegava a Cooperativa o primeiro Klok, doado pelo Veiling de Bemmel, uma típica cidade holandesa situada a cerca de 100 km a leste da capital holandesa, Amsterdã. Um feito incrível para a época, uma vez que o “relógio” veio todo desmontado e foi necessário encontrar profissionais que desvendassem o quebra-cabeça para pô- lo em funcionamento.

Em 1997, chegaram os Kloks digitais e em crescente avanço, logo o leilão ganharia um novo aliado, a inovação tecnológica. Com o avanço tecnológico o mercado floricultor brasileiro prosperou, tanto em produtividade, aumentado o volume produzido, quanto em qualidade, padronizando os produtos e tornando a Cooperativa um referencial de mercado. Ao mesmo tempo em que se fazia necessário o aumento na capacidade de atuação dos Kloks, devido ao aumento no mix e na produção de produtos, o desenvolvimento de toda a cadeia comercial também demandava novos processos, se fazendo necessário também uma adequação física para melhor atender a clientes, produtos e serviços. Surgia então o novo Complexo Veiling Holambra.

Inaugurado em 2009, o novo Veiling possibilitou o crescimento e desenvolvimento do segmento em diversas frentes na consolidação do setor. Um crescimento inerente à implantação do próprio sistema comercial diferenciado, moderno, dinâmico e de resultados. Uma infraestrutura que permitiu colocar em práticas inúmeros avanços em serviços e implementos ligados ao meio comercial, financeiro, administrativo e logístico da Cooperativa.

A nova tribuna, agora equipada com três Kloks projetados e com o dobro do tamanho (podendo comportar até 5 kloks no futuro), trouxe também maior velocidade e comodidade aos clientes. Visualizando melhor os produtos e as informações, podiam analisar com mais confiança e definir melhor suas estratégias comerciais na hora dos lances.

Mas a evolução não parou por aí. Também o imenso painel de LED de 17 metros, instalado em 2013, foi outro feito inédito. Superando em tecnologia e inovação os maiores leilões de flores e plantas do mundo, a CVH foi novamente pioneira trazendo a tecnologia HD para dentro do sistema Klok e seu pioneirismo dentro da cadeia comercial se consolidou ainda mais.

A reestruturação dos procedimentos técnicos que envolveram o leilão nestas três décadas de atuação, integrados a todo o desenvolvimento produzido, conferiu ao Veiling suporte e know-how suficientes para transformar a cadeia comercial de flores e plantas no Brasil, resultando em maior confiabilidade e referência dentro do segmento e junto aos profissionais que a integram. “Contar a trajetória do Klok é falar de nós mesmos, afinal, o relógio reverso faz parte de nossa história. Nossa história se fez a partir do Klok!”

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.