08/07/2019

Holambra fica sem investimentos do Estado no 1º trimestre de 2019

Investimentos são referentes à ampliação de negócios e implantação de novos projetos na Região Metropolitana de Campinas (RMC)

Da redação

A quantia de investimentos anunciados pelo Estado de São Paulo na ampliação de negócios já instalados e na implantação de novos projetos na área que abrange a Região Metropolitana de Campinas (RMC) superou a marca de R$ 644 milhões durante o primeiro trimestre de 2019. Apesar do índice, o resultado é cerca de 57% menor que o investimento feito no mesmo período de 2018. O município de Holambra, assim como outras 13 cidades da região, não obtiveram investimentos para os referidos setores durante o período deste ano (2019).

Os dados são da Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo (Piesp). Conforme o órgão divulgou, nos três primeiros meses de 2019, os investimentos voltados à ampliação de negócios e implementação de novos projetos em relação à RMC chegou ao total de R$644,4 milhões. O resultado demonstra uma queda de 57,1% em comparação com o mesmo período do ano passado (2018), quando o total investido foi de R$1,515 bilhão. Economistas acreditam que a turbulência política e a estagnação da economia tenham sido os motivadores da falta de investidores na região

De acordo com a Piesp, Holambra está entre as cidades da RMC que não tiveram investimentos nos setores por parte do Estado de São Paulo no primeiro trimestre de 2019. Além do município holambrense, Engenheiro Coelho (SP), Artur Nogueira (SP), Indaiatuba (SP), Itatiba (SP), Jaguariúna (SP), Monte Mor (SP), Morungaba (SP), Paulínia (SP), Pedreira (SP), Santa Bárbara d’Oeste (SP), Santo Antônio de Posse (SP), Valinhos (SP) e Vinhedo (SP) também não tiveram investimentos no primeiro trimestre de 2019.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.