08/06/2019

Dívida de Holambra deve crescer 9,9% em 2020

Previsão é da lei de diretrizes orçamentárias

Da redação 

O endividamento de Holambra deve crescer 9,9% em 2020. Essa é a previsão das diretrizes orçamentarias que tramitam na Câmara Municipal de Holambra. O percentual é um pouco menor se comparado ao crescimento das dívidas da Região Metropolitana de Campinas, que deve chegar a 13,5%. Engenheiro Coelho e Morungaba não disponibilizaram os valores.

Holambra tem uma dívida de R$ 3.490.000 em 2019, e o número deve saltar para R$ 3.837.000 em 2020, gerando um crescimento de 9,9%. Pela lei, os municípios podem contrair empréstimos desde que o total da dívida não ultrapasse 1,2 vezes sua receita corrente líquida. O montante é formado por empréstimos que a prefeitura faz para que obras sejam realizadas dentro da cidade.

Dentre as cidades da RMC, a que tem a maior dívida é Campinas. Em 2019 o montante soma R$ 1,3 bilhão. Já em 2020 o valor deve chegar à casa de R$ 1,7 bilhão. Na região a cidade que mais chama a atenção é Artur Nogueira, que sairá de uma dívida de R$ 50,3 milhões para R$ 208,3.

Já a cidade de Santo Antônio de Posse, de pouco mais de 23 mil habitantes, não deve na praça. Mas também não tem recursos para investir em melhorias, porque isso geraria necessidade de financiamento, de endividamento e como tem pouca disponibilidade de caixa, o prefeito Norberto Olivério (PSD) prefere trabalhar as receitas que a cidade tem. Investimentos no Município, disse, chegam por meio de emendas parlamentares, que recebe desde que sejam a fundo perdido.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.