12/05/2019

“Decidi viver para os meus filhos”, afirma moradora de Holambra

Janaína Frade passou por diversas dificuldades na criação dos filhos, mas superou todas elas

Michael Harteman

Se alguém perguntar para Janaína Frade, nascida e criada em Holambra, quais são os três grandes amores de sua vida, a resposta certamente será: ‘Vinícius, Victor e Victória’, com os três empatados em primeiro lugar, é claro. O trio representa tudo de melhor que a vida pôde lhe dar, além de serem também rochas que puderam trazer Janaína até o presente momento.

Janaína, hoje com 39 anos, é forte. Criar os filhos sozinha poderia tê-la feito desistir de tudo. Não desistiu. A relação de amor entre filhos e mãe transformou Janaína de uma menina inexperiente a uma mulher pronta para qualquer desafio. “Me casei muito cedo, aos 19 anos. Eu engravidei primeiro para depois me casar, foi aquele susto. Eu tinha minha vida, trabalhava e estudava. Trabalho praticamente desde os oitos anos de idade”, relembra.

A gravidez veio ainda muito jovem, mas não antes do trabalho. Janaína trabalha desde os 12 anos sempre com disposição e muita garra. O namoro com o pai das crianças aconteceu após uma série de terceirizações na empresa que ela trabalhava. “Foi nessa época que eu conheci o pai dos meus filhos e engravidei, para mim foi um susto, eu grávida. Aí nos acertamos e fui morar num sítio onde tudo era distante e difícil”, rememora.

Depois de um período morando com no sítio com o marido e o filho Vinicius, Janaína decidiu ter maus um filho. “Eu sempre tive o desejo de ter uma menina, minha segunda gravidez eu programei, mas aí foi um susto, pois veio um casal de gêmeos”, afirma. Os gêmeos amentaram o desafio. Victor e Victória recém-nascidos e Vinícius com quatro anos. As dificuldades eram intensas devido ao local onde moravam. “Distante de tudo”, exclama a mãe.

Após morar um período em Santo Antônio de Posse (SP), por questões de trabalho do marido, a família foi novamente morar em um lugar afastado. “Tudo muito mais longe, fomos para uma fazenda em Piracicaba, para chegar em um Pronto Socorro o acesso mais rápido era de 40 minutos. Vivemos lá um ano e meio. Moramos ali por causa do trabalho dele e o meu trabalho era o de ser mãe”, comenta.

Após um problema de saúde do marido, lá estava a família de volta para Santo Antônio de Posse. “Voltamos e decidi começar a trabalhar fora novamente, as crianças já estavam um pouco maiores, o Vinícius com 9 ou 10 anos e os outros dois com seis ou sete”, relembra. Porém, a vida traria uma dificuldade para Janaína. “Depois que voltei a trabalhar meu casamento foi se desgastando até ficar insustentável, eu e meu marido nos separamos”, conta.

A mãe, e os filhos

Sem a figura paterna em casa, Janaína teve que se virar. Com os filhos prestes a entrar na adolescência, ela precisava estar atenta ao desenvolvimento das crianças, suas necessidades psicológicas e também sair para buscar o sustento. “Foi um período muito complicado e difícil, várias vezes pensei em desistir de tudo, entrei em depressão, mas eu via em meus filhos a minha força e seguia em frente, sempre fazendo de tudo para passar tempo com eles”, conta Janaína.

Com a ajuda dos pais, Janaína e os filhos voltaram pra Holambra. Perguntada sobre uma situação que resume as dificuldades da época, Janaína se emociona, e conta. “Tivemos que matar um leão por dia, passamos por muitas dificuldades. Me lembro de uma manhã e eu acordei, estava com depressão, o Victor me pediu um Danone e uma banana, eu não tinha dinheiro para comprar. Foi um momento muito triste. Eu não tinha coragem de ligar pra ninguém e falar o que estava acontecendo. Nesse dia meu pai chegou em casa com duas caixas de mantimentos, inclusive com o danone e a banana. Nesse dia eu percebi que Deus está sempre cuidando da gente e que eu precisava ir pra luta”, conta Janaína, pausadamente.

Sucesso de uma mãe

Com o suor de Janaína Frade a família foi vencendo as dificuldades diárias. O trabalho fora de casa jamais permitiu que Janaína deixasse de acompanhar os momentos importantes dos filhos. Seja nos eventos escolares ou nas dificuldades da vida adolescente. “Me sinto uma vencedora, tudo o que eu fiz na minha vida foi por eles, depois que me separei não quis procurar outra pessoa, decidi viver por eles, eles foram a minha prioridade”, ressalta.

Vinícius fará 20 anos em agosto. Victor e Vitória fazem 16 ainda no mês de maio. “São meus amores, meus companheiros, acho que consegui ser a base para eles e eles sempre foram meu estímulo na vida”, conclui, Janaína Frade.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.