29/03/2019

Conseg realiza reunião na Câmara de Holambra

Índices de criminalidade são baixos; Participação popular deve ser maior, apontam membros do conselho

O Conselho Comunitário de Segurança de Holambra (Conseg) realizou na quarta-feira (27), na Câmara, uma reunião para discutir temas relativos à segurança pública da cidade. Estiveram presentes o sargento Adriano Souza, comandante da Polícia Militar em Holambra, o presidente do Conseg e policial municipal Paulo Rita, o policial municipal Chaves e o representante da Prefeitura e chefe de gabinete Wilson Barbosa(Bigode).

Os integrantes do conselho destacaram os baixos índices de criminalidade registrados na cidade e falaram sobre as ações para que essa situação seja mantida. Mas também pediram maior participação da população.

O sargento Souza qualificou Holambra como “uma das cidades mais seguras da região, se não for a mais segura”. E quantificou alguns números parciais da PM no mês de março: entre 1º e 18 desse mês, 310 pessoas foram abordadas. Quanto aos veículos, foram 260 abordagens, sendo que destes 57 eram motos. Foram realizados 39 pontos de bloqueio e 54 pontos de visibilidade (viaturas estacionadas nas principais vias do município e em pontos estratégicos). Souza explicou que o principal foco é a criminalidade, com combate a furtos e roubos.  Foram lavradas 24 autuações no trânsito, uma delas por embriaguez, sendo que duas pessoas recusaram-se a passar pelo teste do etilômetro.

Segundo o sargento, a cada 15 dias há reuniões com o comando da PM em Mogi Guaçu para analisar os dados de criminalidade de Holambra e traçar metas: “temos preocupação em manter os índices próximos a zero pois qualquer coisa que acontece é cobrado”. Quanto aos dados dos primeiros meses do ano e de anos anteriores, Souza lembrou que são públicos e estão à disposição da população no site oficial da Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo.

Vizinhança solidária

O presidente do Conseg, Paulo Rita, lembrou que nenhuma ligação para a Polícia Municipal deixa de ser atendida e todas as situações relatadas são averiguadas. Reafirmou a importância da participação popular, lembrando que o programa Vizinhança Solidária foi lançado no município, mas efetivamente implantado em poucos bairros. A ideia básica do programa é promover reuniões periódicas entre vizinhos, com participação de representantes das forças policiais, para discutir ações de segurança.

Paulo lamentou a baixa participação da população nas reuniões do Conseg, frisando que a ajuda mútua colabora para a segurança de todos: ”um tem que ajudar o outro, segurança pública é responsabilidade do Estado mas dever de todos”.

Já o representante do Executivo, Wilson Barbosa, destacou entre as ações da Prefeitura a instalação de um posto rotativo da Polícia Municipal no bairro Imigrantes e o aumento do sistema de monitoramento através de câmeras. Com relação ao baixo índice de participação da população na reunião do Conseg, considerou que apenas atesta o fato da cidade contar com uma boa segurança pública. Mas reiterou a necessidade de que a população esteja atenta e seja participativa.

O policial municipal Chaves manifestou preocupação com casos de violência doméstica, segundo ele uma das ocorrências mais atendidas: “Não existe isso de que em briga de marido a mulher não se mete a colher. É preciso que as pessoas denunciem para que possamos combater a violência contra a mulher”, salientou. Relatou casos de apreensão de entorpecentes e afirmou que sem a participação da população fica mais difícil fazer o flagrante nessas situações. Lembrou que denúncias podem ser feitas através do 190 ou 153, sem a necessidade de se identificar.

Com relação ao carnaval, a Polícia Militar e a Polícia Municipal organizaram um esquema especial de segurança com reforço no efetivo e regime de escala extra. Apesar do grande volume de pessoas que participaram da festa nenhuma ocorrência grave foi registrada. Outro evento que também recebe atenção especial é a feira semanal do Imigrantes, com esquema de policiamento especial em função do grande volume de pessoas e veículos no local e no entorno.

O presidente do Conseg anunciou nova reunião em abril, em data a ser marcada, e fez um convite prévio: “É preciso que a população participe ativamente, queremos ouvir novas ideias e discutir a segurança pública“. O telefone da Polícia Militar é 190 (o atendimento é centralizado em Campinas, que aciona as viaturas em Holambra). O telefone da Polícia Municipal é o 153.

…………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.