05/12/2018

Câmara de Holambra é a mais cara da RMC

Cada munícipe gastará R$ 231,15; Valor total estimado é de mais de R$ 3 milhões

Da redação

A Câmara de Vereadores mais cara da Região Metropolitana de Campinas (RMC) é a de Holambra. Isso é o que mostra um levantamento feito pelo Correio Popular. O estudo não inclui Morungaba (SP), que deixou de fornecer informações. Das 19 cidades da região, o Poder Legislativo mais barato é o de Itatiba (SP).

Ao todo, cada munícipe de Holambra gastará R$ 231,15 no ano de 2019. Segundo o último senso, há 13.375 moradores na Cidade das Flores, assim sendo, são mais de R$ 3 milhões envolvidos. A Câmara holambrense possui atualmente nove parlamentares. O valor é 14 vezes maior do que sustentará a Câmara de Itatiba (SP) e os respectivos edis (R$ 15,52 por habitante).

De acordo com o levantamento, as câmaras municipais da RMC devem gastar R$ 358,8 milhões em 2019. Os gastos incluem assessores, salários, telefones, carros, viagens para fiscalizar o Poder Executivo e elaborar leis. Feita uma média, será gasto por habitante da região R$ 111,76 com os 289 vereadores.

Salários parlamentares

Os vereadores de Hortolândia (SP) são os que têm o maior salário; são R$ 11.282,34 para cada um dos 21 parlamentares. Em seguida vêm Americana (SP), Campinas (SP) e Sumaré (SP), com R$ 10.305,64, R$ 10.070,86, R$ 10,128,00, respectivamente. Já em Artur Nogueira (SP), o vereador ganha R$ 6,4 mil mensais, em Cosmópolis (SP), R$ 7,8 mil, em Indaiatuba (SP), R$ 7,7 mil, e em Valinhos (SP), R$ 6,9 mil.

Câmara de Holambra

A assessoria de imprensa da Câmara de Holambra comentou o assunto. “A Câmara Municipal de Holambra esclarece que discorda inteiramente dos critérios utilizados no cálculo comparativo entre os municípios. Acreditamos que jornais idôneos como os citados devem dispensar maior atenção ao trabalhar com esse tipo de pesquisa, já que lidam diretamente com a opinião pública. A simples divisão do orçamento previsto para 2019 pelo número de habitantes distorce qualquer análise razoável dos dados, prejudicando cidades pouco populosas.

Especialmente no caso de Holambra, que proporcionalmente possui economia forte, o que permite um repasse mais robusto à Câmara, sempre dentro dos preceitos legais e com responsabilidade no uso do dinheiro público. Salientamos que a infraestrutura da Câmara de Holambra encontrava-se estagnada há alguns anos, acarretando a necessidade de investimento para sua recuperação, que vem sendo realizada.

A presidente da Câmara, Naiara Hendrikx, e a Mesa Diretora convidam os jornalistas interessados a visitar as dependências da Câmara e conhecer de perto todos os investimentos realizados e as ações previstas para 2019, entre elas o início da construção de uma sede própria, que demanda recursos consideráveis.

Apenas conhecendo a verdadeira realidade deste Legislativo é possível informar a população de forma construtiva e imparcial, evitando a formulação de cenários distorcidos que só favorecem a oportunistas”.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.