09/11/2017

Moradores têm mais de R$ 2 mil em prejuízo após furtos em Holambra

Em ambos os casos, criminosos continuam foragidos

Da redação

A Delegacia de Polícia Civil de Holambra registrou dois furtos nos últimos sete dias no município. Os dois casos, se somados os prejuízos, resultaram em R$ 2.320 em dinheiro levados nas ações dos criminosos. A polícia apura as duas ocorrências, mas ainda não possui informações sobre o paradeiro dos bandidos.

O primeiro furto ocorreu na última sexta-feira (3), às 2 horas. Segundo consta o Boletim de Ocorrência (B.O.), uma moradora do bairro Ypês, na região rural de Holambra, relatou que um homem e uma mulher foram até a residência da vítima, onde explicaram que iriam realizar a instalação de um filtro externo de água, sendo autorizados pela dona da casa, mesmo sem apresentar identificações.

Uma semana depois, ainda segundo o B.O., o mesmo casal retornou até a casa da vítima, alegando que iriam fazer reparos no equipamento instalado. Enquanto a mulher conversava com a dona da casa, o homem foi utilizar o banheiro da residência. Logo após isso, os dois foram embora, dizendo que tudo estava normal com o equipamento.

Ao voltar para o interior de sua casa, a vítima notou que R$ 1.700 haviam sumido de sua carteira. Os dois criminosos continuam foragidos e a Polícia Civil de Holambra apura a ocorrência.

Mais um furto

Nesta segunda-feira (6), mais um furto foi registrado pela Delegacia. Um mecânico que trabalhava no centro do município alega ter deixado o celular carregando junto da carteira quando se ausentou para olhar uma construção.

Ao retornar ao local, o mesmo reparou que o celular e a carteira haviam sumido, esta última contendo R$ 720. A polícia segue apurando o caso, mas ainda não identificou o criminoso.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.