13/05/2018

Grupo de apoio às mães é destaque em Holambra

Antigo grupo ‘Florescer’ mudou de nome, mas segue inspirador  

Rui do Amaral 

Em séculos de história, milhões de invenções e inúmeros processos evolutivos que permeiam o Mundo, nada chegou perto da atividade de gerar e dar à luz a um ser humano. Nenhuma criação do homem se compara ao fato de, desde os primórdios da história, sermos capazes de produzir o bem mais precioso e fascinante do Universo: vida. Centenas de cientistas falham todos os anos em tentar reproduzir sinteticamente, em laboratórios espalhados pelo globo, aquilo que uma mulher consegue fazer em seu próprio ventre.

Ser mãe, além de uma complexidade biológica verdadeiramente absurda, é um dom. Dons trazem consigo a responsabilidade. Essa, por sua vez, pode carregar outros aspectos, como dúvidas e até mesmo medo. Devido a isso, algumas pessoas dedicam suas vidas a ajudar aquelas que, pelos mais diversos motivos, se sentem inseguras.

Em Holambra, o grupo de mulheres voluntárias que se reuniu para promover interatividade entre outras mães que tenham dado à luz mudou de nome. Agora, o antes ‘Grupo Florescer Materno’, encabeçado por Ana Paula Nery, que atua como psicóloga no município, se chama ‘Grupo Acolher’, e serve de apoio para mulheres que assumiram a desafiadora atividade de serem mães.

A história do grupo de apoio à mãe Florescer Encontro Materno iniciou com um sonho em comum de duas mães amigas e moradoras de Holambra SP: Ana Paula Nery (mãe de Caio e Júlia, atua como psicóloga clínica em Holambra e doula pós-parto) e Taís Rückert (mãe de Yasmin, atua como enfermeira obstetra e parteira na região de Campinas).

Foi através das próprias experiências vivenciadas, como mães e profissionais, que Ana e Taís perceberam como faz falta uma rede de apoio para as mulheres que se encontram no período que vai do puerpério até os três primeiros anos do filho. É neste período que surgem inúmeras mudanças, como as físicas, as hormonais e as psíquicas na mulher, que lhe causam dúvidas, medos, angústia acerca de quem é esta “nova mulher” e a respeito da criação e construção desse novo ser que está ali a sua frente, sob sua responsabilidade orgânica, psíquica e emocional. Muitas vezes sentem-se perdidas diante deste universo novo e frente a tantos “palpites” sem coerência e sem um verdadeiro acolhimento que atenda e entenda suas reais necessidades.

A ideia inicial era promover encontros quinzenais, à tarde, em um espaço acolhedor e que fique localizado no centro de Holambra, para que o público interessado possa ter fácil acesso. Também acolher neste espaço os filhos destas mães, visto que, ou estarão no período de amamentação, ou não terão quem fique com eles durante os encontros. Agora, porém, o projeto tomou uma nova proporção e passou a se chamar ‘Grupo Acolher’, onde o intuito, além de dar suporte às mães que recém deram à luz, também é promover um encontro com mães de crianças com mais idade.

A intenção, segundo as organizadoras, é oferecer espaço onde essas mulheres podem dividir suas alegrias, angustias e experiências acerca da realidade que é ser mãe, escutar suas formas únicas de serem mães sem ‘juízo de valor’ ou imposições de ‘achismos’. Segundo as organizadoras, o objetivo é fazer as mães “respirarem”, terem uma fala livre e se sentirem ouvidas diante de suas demandas. O grupo acredita que ser mãe é um desafio pouco valorizado, mas de uma infinita grandeza para a humanidade. Quando as mulheres se dão conta de tamanha magnitude que é se reconstruírem como tais, se empoderam e se sentem fortalecidas, conseguem fornecer amor, afeto verdadeiro e empático aos seus filhos, ajudando a construir um mundo melhor e mais autêntico.

A iniciativa é voluntária e não recebe ajuda financeira em forma de patrocínio. O Espaço Luz cede na área na clínica para que os encontros possam ser realizados. No entanto, a contribuição voluntária é bem-vinda e pode ajudar com os custos da organização do encontro.

Talvez, a única atividade mais inspiradora do que exercer o papel de mãe seja, justamente, daqueles que auxiliam estas heroínas a encararem as batalhas desta linda missão que decidiram enfrentar.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.