05/11/2017

Coordenador da Faagroh fala da importância da instituição e dos novos cursos para 2018

Geraldo Eysink avalia primeiros meses do campus e importância do local para região de Holambra

Da redação

Holambra entrou no mapa das cidades que oferecem curso superior em seus territórios. A Faagroh é uma realidade e já se pode fazer uma avaliação dos primeiros meses em que o campus holambrense da UniFaj atua na cidade. O curso de Agronegócios atraiu alunos de todas as idades para a primeira turma, alunos estes que já podem vislumbrar um futuro diferente, possível apenas com a educação.

Já para o ano que vem, quatro novos cursos estão previstos para a ‘Faculdade das Flores’. São eles: Gestão de Cooperativas, Engenharia Agronômica, Turismo e Gastronomia. Para falar um pouco de como será a realidade da Faagroh, o Portal Holambrense conversou nesta semana com o coordenador do campus da UniFaj de Holambra, Geraldo Eysink.

Nesta entrevista ele aponta as características dos novos cursos e faz um interessante panorama de como deve ficar a região de Holambra nos próximos anos, assim que as primeiras turmas dos cursos se formarem e começarem a atuar.

A Faagroh era um sonho antigo da administração holambrense. Como o senhor avalia a instituição após os primeiros meses de funcionamento? Realmente era um sonho que se tornou realidade e a forma como estamos conduzindo, ela está se concretizando cada vez mais. Na minha opinião, a UniFaj foi certeira em fazer uma parceria com o prefeito Fernando Fiori (PTB), pois, ficou claro que ambos estavam com planos, e foram muito inteligentes de somar os esforços. Eu tive o privilégio de ser convidado para ser o gestor dessa nova Unidade, chamada de Faagroh e carinhosamente de Faculdade das Flores. Talvez o convite tenha sido feito, exatamente por eu também acreditar que a melhor forma de aprender é através da prática. Muitos investimentos já foram feitos e os resultados estão aqui. Mas muita coisa ainda temos que fazer. Temos uma classe cheia de alunos e todos muito entusiasmados e vibrando. Percebe-se também um compromisso muito grande dos alunos, pois estão participando ativamente das aulas bem como das atividades extras que organizamos. Assim, já fizeram várias visitas técnicas e até já visitaram estufas de cogumelos e estufas de flores comestíveis, só para vocês perceberem como estamos dando uma formação holística aos alunos. O que importa para nós é o aluno se envolver e perceber o quanto o curso, essa faculdade, fará diferença a ele. Da mesma forma os professores. Todos estão sendo escolhidos “à dedo”, inclusive os professores dos cursos que abrirão no ano que vem. Não é fácil encontrar professor comprometido com a nova forma de ensino, por isso, estamos sendo muito cautelosos na escolha dos docentes. Os professores também têm que ter a sabedoria do ensino. Aliás, os professores, por natureza, são generosos, pois passam todos os conhecimentos adquiridos, aos alunos, mas, em especial os professores da Faagroh devem acreditar nessa nova forma de ensino. Razão pela qual, os professores que lecionam aqui, são os maiores entusiastas.

Como veio a decisão de trazer quatro novos cursos ao campus holambrense da UniFaj? Elaboramos um plano estratégico para a Faagroh e para Holambra e região. A Faagroh se caracteriza pela forma do ensino. Apesar de nova, já tem um DNA bem definido. E é justamente o sucesso dessa forma de ensino que faz com que haja demandas de novos cursos. Os novos cursos propostos para 2018, vem de encontro com as necessidades de mercado: formar alunos competentes. O mercado exige profissionais competentes, não só no domínio técnico mas também, e, principalmente, profissionais vivenciados, e que tenham um espírito empreendedor, seja pró ativo, seja do bem, e saiba trabalhar em grupo. Vocês, em breve, perceberão que os alunos da Faagroh estarão dominando o mercado seja como futuro empresário, seja como chefe ou coordenador de grandes empresas. Essa percepção, faz om que novos cursos sejam demandados.

Nos conte um pouco sobre os novos cursos. Com essa percepção, fez-se uma análise criteriosa, para saber o que o mercado estava carecendo e o que poderia ser oferecido, com competência. Em função dessa demanda, estão sendo oferecidos os cursos de turismo, gastronomia e agronomia.

Por que a escolha de focar o curso de Turismo mais especificamente no Turismo Rural e ecoturismo? O Brasil tem um grande potencial no turismo ecológico e rural. Boa parte da população está em áreas rurais e, dos que estão em centros urbanos, quase todos têm origem ao rural, às raízes, razão pela qual esse mercado tem se mostrado bem interessante. Temos a certeza que o curso de Turismo Rural preservará o homem do campo e dará os devidos valores a ele. Da mesma forma o Ecoturismo. Brasil tem inúmeros lugares lindos para serem conhecidos. Temos o Pantanal, a Floresta Amazônica, canyons, cavernas, enfim, temos inúmeros lugares que podem (e devem) ser explorados. A tendência do Brasil ser alvo de turistas ecológicos é cada vez maior. Em ambos os casos, o que falta é um profissional qualificado no mercado. E é essa a nossa pretensão: formar tecnólogos competentes e que consigam fazer do turismo rural e do ecoturismo, uma oportunidade de negócio.

O curso de Gastronomia deve focar no ramo da culinária mais orgânica e natural. Por quê? Da mesma forma a Gastronomia. Cada vez mais os brasileiros (e estrangeiros) estão ficando exigentes e querem também comer alimento de qualidade e de grande variedade. A gastronomia está adquirindo um importante espaço no mercado, razão pela qual, temos que formar tecnólogos que entendem essa demanda e que sejam competentes para isso. A questão da saúde tem uma relação estreita com essa demanda. Todos entendem que um alimento saudável influencia diretamente na qualidade de vida de cada um. Portanto, formar profissionais que entendem essas questões, e sabem oferecer alimentos saudáveis. Eles terão garantia nesse mercado novo, mas de grandes extensões.

Você acha que um campus estruturado e que oferece diversos cursos pode “segurar” jovens talentos de Holambra, como jovens que às vezes deixam o município na hora de entrar no mercado de trabalho? Por que? A proposta não é segurar os talentos em Holambra, mas sim proporcionar a formação de talentos na região. A região de Holambra e todas as cidades vizinhas tem um grande mercado a oferecer. Poderemos criar uma rede de restaurantes bons na região. Assim, o turista que vem passar aqui um dia, amanhã pode frequentar restaurantes nas cidades vizinhas com o mesmo gosto e opção. O turista não precisa ir até a cidade de São Paulo, Rio ou Salvador para encorar um restaurante típico. Ele vai encontrar tudo isso na região. Da mesma forma a questão do turismo. O turismo rural pode ser explorado por todas as cidades da região, pois todos oferecem condições rurais porque somos, essencialmente, rurais. Paralelo a isso, a região tem lugares incríveis para serem visitados. O que deve ser feito, e essa é a proposta dos cursos, é organizar e formar esse aluno. Torná-lo apto, para receber turistas, ou de levar os turistas para conhecer a região. E não é somente um turismo regional. Os alunos terão uma formação também cultural.

Qual a importância de formar mão de obra em Holambra? Como disse, a importância não é somente para Holambra, mas sim, para todos os jovens da região. Holambra está oferecendo espaço, mas, devemos saber que estaremos formando alunos de vários municípios diferentes, e essa é a boa notícia, pois estaremos criando uma nova rede tecnológica, e toda região será beneficiada com essa capacitação. Aguardem que, em poucos anos, vocês irão perceber uma mudança significativa. Muitos novos negócios vão aparecer, muitas novas oportunidades de negócio, seja no turismo, seja na gastronomia, seja na área agrícola. Pois o Curso de agronomia também estará sendo oferecido já no ano de 2018, portanto, no próximo ano.

Já existe algum plano para trazer mais cursos a Holambra? Se sim, quais? Pois é, a agronomia também faz parte dessa nova proposta. Também não será uma agronomia qualquer. Estará voltada totalmente para culturas intensivas, seja de plantas, flores e até piscicultura. Acreditamos sinceramente que estaremos introduzindo um novo conceito de aula, um novo conceito de ensino, pois o Brasil carece de pessoas competentes, pessoas do bem e que querem, de fato, fazer desse país um país de primeiro mundo, para que o Brasil não seja mais um país do futuro, mas que seja um país onde o futuro acabou de chegar. E veio para ficar.

Qual você diria ser o maior destaque da Faagroh? A Faagroh tem vários diferenciais, a começar pela competência dos professores, pelo ensino através da prática e por estar focada totalmente na formação do aluno. O Aluno Faagroh sairá do curso competente, formado, capaz de abrir o seu próprio negócio. Também uma característica específica da Faagroh é a sua forma de ensinar, e posso garantir a todos que, em poucos anos, essa forma de pensar vai ser a realidade de várias faculdades, pois todos vão perceber que os alunos estão aprendendo de fato. E é isso que o aluno quer. É isso que o aluno busca e exige. E é isso que ele encontra aqui na Faagroh.

Que recado você deixa para quem deseja estudar um curso superior, mas ainda sente algum receio? Não há motivos para ter receio de estudar. Hoje em dia, idade não é mais um fator limitante. Enfrentar, todos os dias, novos desafios. Isso sim é estimulante a faz a gente viver. Mesmo porque, cada vez mais, fica claro que, sem uma base, dificilmente o profissional consegue sobreviver ou ter um projeto de sucesso. A tecnologia é a salvação, ou melhor: conhecimento é a solução. Quanto mais um país investir em conhecimento, maior chance ele tem de se destacar na economia global. Isso vale também para o indivíduo. Quanto maior o conhecimento técnico, com uma base ética e muita pró-atividade, garante um lugar nesse mercado. A própria Faagroh tem alunos de várias idades e formações e todos estão entusiasmados e empolgados, pois estão percebendo mesmo que estão adquirindo conhecimentos que farão a diferença na vida deles. Nesse clima, onde as aulas são, na sua maioria, práticas, o aluno percebe que está adquirindo novos conhecimentos e consegue perceber que está no caminho certo. O que podemos dizer com muita firmeza é: vai valer a pena, ou melhor, está valendo a pena. Enquanto uns estão acomodados, assistindo uma novelinha qualquer, outros estão se dedicando e com certeza colherão bons frutos.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Holambrense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.